Monday, April 10, 2006


MULHERES DOS ESCOMBROS

"Vejam aquelas mulheres ao longe
Lapidam pedras toscas
Como se fossem diamantes

Reconstroem do nada suas esperanças
Na falta de amor

Se alimentam da dor de nada serem
Nada mais poderem ser

Aguardam seus companheiros
Sabem que não voltarão
Nem choram, nem sorriem
Não há tempo para ilusões

Reconstroem seus destinos
Moldam sua vida
Com os restos, as ruínas da guerra
Escombros dos seus ásperos corações."

(Gustavo Adonias)



*Poesia registrada na Biblioteca Nacional sob n. registro 401.580*

2 comments:

Cintia Melo said...

Gustavo,
Adorei. Fez-me lembrar das mulheres de Atenas.
Parabéns.
Cintia

Darlene Bezerra said...

Eu tb adorei!!!
É uma alegria e prazer vir aqui e ler poesias de qualidade e sensibilidade...Parabéns!!!
Bjos