Friday, April 28, 2006

A ESPERA

"Esperava ansiosamente por ela
Contava os segundos seculares
Roía as unhas da alma

Esperava por ela
Montada em seu cavalo noturno
Galopando naquele vale de solidão
Vinha sempre com a noite, porém trazia luz

Os momentos com ela não tinham fim
Eternos momentos de alívio passageiro."

(Gustavo Adonias)

1 comment:

Rah said...

Nossa, gustavo.. que bonito os eu blog...
gostei demais dos poemas...
especialmente este do post..

beijos
Rah