Thursday, April 06, 2006


CERTEZA

Nada mais será como antes
Medos, desejos estanques
Dores estranhas
A noite chega causando estragos
Vire de lado e durma
Não é sua culpa
A vida que é curta
E o sonho imperfeito
Com essa certeza me deito.

(Gustavo Adonias)

* Poesia registrada na Biblioteca Nacional sob registro 401.580*

3 comments:

Darlene Bezerra said...

Já esta na segunda poesia e não comentei, gostei das duas. Aliás sou meio suspeita pra falar delas, ja que tive o prazer de postar algumas de suas poesias no meu blog... Só o fiz pela qualidade delas, parabéns e espero ler outras por aqui... Bjos

Manuella said...

Fala, Poeta!
"E pra poesia q a gente não vive, transformando o tédio em melodia"... Cazuza
É essa mágica q vc faz com as palavras e assim nasce o texto.
parabéns
Beijokas

Dri Buzelin said...

Gu, este seu espaço está lindo!
Esta poesia em espcial.
Parabéns! Continue sempre com estas vertigens delíciosas.
Beijo, adoro vc e o admiro.