Sunday, March 18, 2007


ALMA DO BLUES


"Ouço um blues

Olhando para o céu sem rumo

Minha alma desarrumada

Lança-se alada

Mergulha no cosmo da cidade caótica, sem nexo

Bebo vinho sem pensar em nada

Desejo e desvario

Neste mundo tão frio

Desfazendo-se a cada minuto em ilusões

Nada volta atrás

Às vezes só a alma do blues

Me satisfaz."


(Gustavo Adonias)
*Poesia registrada na Biblioteca Nacional*

3 comments:

Céli said...

É isso ai...
Perfeito!!!
Amei!

Céli said...

É isso ai sr Gusavo... as vezes só um blues para nos traduzir!

Anonymous said...

O Observador! Belo poema!
Ainda bem que a tecnologia dispõe deste veículo para que nós possamos ler bons textos. Sem depender das editoras que só visam abocanhar a mais-valia do artista! Grande abraço!
sergio trouillet